Verdade Feminina, com Suellen Holanda

O movimento feminista começou no século 20, então vou citar algumas mulheres estudiosas que se destacaram antes (sem falar de tantas outras que não sabemos o nome). 

Começando: Aspásia de Mileto, que foi mentora de um grande estadista da Grécia Antiga no século V a.C., e inúmeras filósofas da Antiguidade como Hipátia de Alexandria que foi matemática 1.500 anos atrás. Segundo o professor Miguel Spinelli, na Grécia Antiga, 17 mulheres da época do filósofo Jâmblico foram citadas por ele como “pitagóricas ilustres” cerca de 300 anos antes de Cristo. 

Hipárquia, esposa de Crates, é outro exemplo de mulher sábia e filósofa. Asioteia de Flios foi professora de física na Academia de Platão e Areta de Cirene, professora de filosofia moral.

Depois disso, vieram as grandes sábias da Idade Média: a médica naturalista Hildegarda de Bingen, Heloísa de Paráclito e Catarina de Siena. Antes que você diga que na Idade Média só podiam estudar as mulheres que estavam no convento, você precisa saber que os homens também tinham que levar uma vida religiosa para estudar. 

Apesar das dificuldades, muitos mosteiros da época eram chamados de “mosteiros duplos” por terem alas masculinas e femininas. As meninas podiam estudar até na Idade Média.

Aliás, foi a própria Igreja que criou as Universidades no Ocidente e sustentou inúmeros homens e mulheres para que pudessem se dedicar à vida intelectual. 

Depois vieram outras: a mística Teresa d’Ávila, a artista italiana de arte barroca Artemisia Gentileschi, a ilustradora científica Maria Sibylla Merian, a linguista e matemática Maria Gaetana Agnesi, a chinesa Wang Zhenyi, a conhecidíssima escritora Jane, a paleontóloga inglesa Mary Anning e muitas outras. 

Tudo isso antes do feminismo surgir. A escola como você conhece hoje surgiu há cem anos. Não tinha como as mulheres fazerem parte de algo que nem existia ainda. 

Além de tudo isso, não esqueça que até hoje a maioria das pessoas não gosta de estudar – muitos preferem dar opinião de todos os assuntos só com coisas que assistiram em vídeos curtos. 

Séculos atrás, frequentar uma universidade era muito, muito, muito mais difícil do que hoje. Isso não é a minha opinião,é história.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + 8 =