Alunos do sítio Novo Jordão, em Várzea Alegre, precisam ser transportados na “cacunda” para irem à escola

Moradores da comunidade do sítio Novo Jordão, no distrito de Naraniú, estão revoltados com o descaso da gestão do município de Várzea Alegre. De acordo com moradores, o acesso àquela comunidade está praticamente inviável.

É que está faltando a construção de uma passagem molhada para que os residentes e transeuntes possam trafegar com segurança, principalmente no trecho que liga os sítios Novo Jordão ao Pacheco.

“Se pelo menos eles pedissem para abrir as comportas do açude do Cedro para secar mais um pouco o acesso ficaria melhor. Aqui todo dia nós temos que vir deixar os meninos 5h da manhã e quando é 11h tem que ir buscar. Todo dia é essa rotina, tem que passar com os meninos nos ombros, aqui é coisa ruim”, disse o pai de um dos alunos. “Se for para a rua fazer compras tem que vir trazendo na cabeça, por dentro da água”, completou aflito um morador.

O denunciante ressaltou que essa situação é antiga. De acordo com eles já foram muitas promessas de políticos, que só aparecem na época das eleições.

Nota-se que o período chuvoso mais intenso já passou, mesmo assim a situação continua. Imagina então como ficam esses moradores no período em as chuvas são mais acentuadas, como nos meses de janeiro a março.

Um dos pais, morador do sítio Novo Jordão, enviou ao EscotilhaNew, imagens da humilhante situação pela qual os moradores daquela região vêm passando. Com os filhos sendo transportados na “cacunda”, ao serem deslocados para a escola, todos os dias os mesmos têm que passar por essa vexatória situação.

Confira o vídeo enviado por moradores:

Alunos sendo transportados na “cacunda” dos pais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 − 5 =