Política na Lata, com o Capitão Horizonte

Como é “grande” a nossa Várzea Alegre! Exaltemos!

Hoje estamos estreando, na categoria “Opinião”, o “Política na Lata”, com o Capitão Horizonte. Será um espaço em que serão colocadas situações que envolvem a política de um modo geral, em um determinado momento nacional e em outros estadual e ou municipal. A intenção não é esgotar as opiniões em torno dos temas que aqui serão abordados. Longe disso, buscarei levar a todos os que tiverem a oportunidade de fazer uma leitura atenciosa, uma possibilidade de reflexão.

Na estreia, não poderia deixar de explorar, em uma visão superficial, ao mesmo tempo que nem tanto ingênua, a atual situação política de Várzea Alegre. Quando digo que não é uma exploração ingênua, o faço com a propriedade de quem já colocou o nome à disposição contra todo um sistema reinante no município e que tanto tem atrasado o seu desenvolvimento.

Pois bem, vamos ao nosso primeiro “Política na Lata”!

Várzea Alegre é, tradicionalmente, um município politicamente polarizado. Dois grupos teoricamente se debatem pelo poder. Aliás, pelo poder e pelo dinheiro. Um grupo, o mais poderoso e o que tende a permanecer no poder ainda por longos anos, tem como liderança principal o atual prefeito Zé Hélder. É o grupo originado pelo ilustre cidadão varzealegrense Dr. Pedro. O outro, que já esteve no poder em outras ocasiões, e que se diz de oposição, tem como principal líder o também ex-Prefeito João Eufrásio, conhecido popularmente por Joãozinho. É o grupo que se referencia no ex-Prefeito Dr. Iran (in memoriam). Mas, parece que as coisas estão mudando, ao menos é o que temos visto nos últimos meses. Estaria a oposição dando uma rasteira em Joãozinho? Tudo indica!

Nos bastidores, muita indefinição em ambos os lados. O foco agora é a eleição de 2024, já que os louros colhidos em 2022 já podem ser vistos circulando entre mansões e carros de luxo que desfilam voluptuosamente pelo município. Desfilam?

Como está o grupo da “Situação”:

O prefeito tenta a todo custo emplacar um sobrinho, pois é o único em quem confia para continuar tomando as rédeas do poder. Entretanto, a ideia não agrada os membros do grupo, que verdadeiramente é quem acaba tomando as decisões no que tange a esses aspectos.

Dizem as más línguas que Fernando LC quer o edil Otoniel Fiúza como candidato. Humberto quer Ângela Bernardino, atual secretária de Educação. Outra família tradicional não aceita o sobrinho do prefeito de forma nenhuma. Aí é onde o caldo engrossa!

Alan Salviano, presidente da Câmara, era o nome provável e mais cotado. Mas, em uma decisão de compor uma chapa ao lado do vereador Michael Martins para permanecer na presidência da Câmara, desagradou uma boa parcela do grupo e dividiu mais ainda as opiniões. Paralelamente, esse agrupamento também desagradou alguns correligionários da oposição.

Dr. Fabrício jura de alma lavada que será o candidato e que tem o apoio de Zé, o qual nunca disse publicamente que apoiaria o mesmo. E diz ainda que se não for o candidato da situação virá sozinho. Será? E já não havia sido assim há um tempo atrás? Sim, todos se lembram, que desistiu. Se vier sozinho, poucas chances terá. Mas, de acordo com informações dos bastidores, o atual vice já anda circulando nos corredores das fragilidades políticas buscando possíveis apoios. Veremos!

Resumindo: muita água (água?) vai rolar ainda por baixo das pontes dos Grossos e de Chico Piau.

E o grupo da “Oposição” (oposição?):

Joãozinho, que é a liderança do grupo, parece estar sendo isolado pelos “companheiros”. Basta ver em postagens de vereadores e de pessoas ligadas ao ex-Prefeito Vanderlei Freire em suas redes sociais. Aí é onde a “situação” fica tranquila e relaxa. Há, nitidamente, uma intenção de diminuir e neutralizar João, que se calou e estrategicamente observa.

A quem interessa essa tentativa de ofuscar uma liderança que, quer queira quer não, ainda consegue abarcar pelo menos uns cinco mil votos em Várzea Alegre? Não seria loucura e delírio de vereadores e do ex-Prefeito Vanderlei Freire?

Cá entre nós, quem tem voto na oposição é João! Ou estou errado? Era o que eu escutava nas minhas andanças da campanha de 2020.

Vamos adiante: uma pesquisa do final da gestão de Vanderlei, que inclusive vazou e chegou ao conhecimento de lideranças, foi o que definiu a não candidatura do mesmo à reeleição. A gestão dele era considerada péssima por mais de 50% da população. A desaprovação chegava ao recorde de 61%.

Curiosamente, mais recentemente, esse foi o homem que os vereadores de “oposição” escolheram como líder. Qual o real interesse dos vereadores?

A opinião aqui não significa, de modo algum, inferir que Vanderlei seja uma má pessoa, ao contrário, como pessoa é gente boa, tão boa que muitos vivem se aproveitando da sua bondade e fartura. Trata-se aqui de os vereadores escolherem como líder um ex-gestor que sequer conseguiu emplacar uma candidatura à reeleição e que teve sua gestão reprovada pela maioria dos varzealegrenses. Será que estão agindo com coerência? Será que o alvo é realmente o bem estar da população? Essa resposta deixo para vocês, já fiz perguntas demais aqui!

No último final de semana uma foto que circulou em redes sociais mostrou o dessarrumo e falta de liderança do grupo. O principal líder, aliás, o único que ainda puxa a carroça de pneus furados – Joãozinho – certamente nem sabia do evento. E mesmo que soubesse, dificilmente naquela conjuntura estaria disposto a se fazer presente. Então, quem de dentro do grupo é responsável por tentar neutralizar João e tomar a liderança puxando o seu tapete?

Resumindo: o barco está sem rumo porque esqueceram o seu comandante no porto da vaidade e da ilusão.

E a terceira via?

Sou suspeito em falar, pois todos já sabem o meu modus operandi. Tentei, mas não é possível entrar na política de Várzea Alegre sem ceder aos caprichos dos milionários donos do município. Fiz minha parte. Meu trabalho agora é não deixar certos fatos passarem desapercebidos e, com esforço, chamar a população ao verdadeiro debate. É tempo de reflexão!

Conclusão: se o grupo do Zé Hélder hoje colocar um cachorro morto ou um poste com uma luminária queimada para ser o candidato, ganha de lapada!

Calma gente, é apenas a minha opinião!

Capitão Horizonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + dezenove =