Várzea Alegre: Caso Téo completa 4 anos sem solução; acusado pode ir a júri popular

No dia 4 de julho de 2019, Fernando Lima (Téo) desapareceu e partes de sua ossada foram encontradas 40  dias depois

Há 4 anos atrás, às 20hs, o jovem Fernando Lima era visto pela última vez com vida em sua moto em frente ao Espetinho do Júnior, no bairro Dona Rosinha, em Várzea Alegre. Depois disso o jovem saiu de moto com uma outra pessoa pela BR-230, sentido Lavras da Mangabeira. Porém, naquela noite houve um crime grave e cruel.

Na manhã de sexta-feira a família do jovem percebeu que o mesmo não havia retornado para casa, o que inicialmente não soou como algo ainda tão grave, pois em um primeiro momento a família pensou que o jovem pudesse estar na casa de alguém. Porém, as horas foram passando e nada de Fernando Lima aparecer.

Na manhã de sábado (6 de julho), após o jovem não dar nenhum sinal de vida, nem mesmo atender o telefone, a família inicia uma busca, inicialmente nas redes sociais. Nesse momento surgiu um primeiro alerta de que algo de errado havia acontecido.

Em seguida a família do jovem, ainda na manhã de sábado, procura a polícia para relatar o seu desaparecimento e inicia-se assim uma longa batalha por justiça. Horas depois a motocicleta do jovem é encontrada por trás do parque de vaquejada com a ignição travada e um capacete próximo à mesma.

Diante das primeiras evidências e o fato de ninguém ter alegado ter visto o jovem, era notório que algo grave havia acontecido. A família, com suas limitações, continuava a busca desesperada pelo jovem. Algumas pessoas apareceram para contar que tinham realmente o visto na noite de 4 de julho em frente ao Espetinho do Júnior e davam o mesmo relato que o jovem saiu em sentido Lavras da Mangabeira.  

O tempo passava e o caso causava ainda mais perplexidade pela ausência de qualquer indício que levasse ao paradeiro do jovem. De acordo com familiares a polícia se pronunciou uma vez na segunda feira (8 de julho), quando declarou que o caso estava sendo investigado e que não podiam adiantar nenhuma informação para não atrapalhar as investigações.

Os dias foram passando e o caso ia ficando cada vez mais de difícil solução. A família procurou a imprensa regional para dar destaque ao caso, espalhou cartazes na região, porém nenhuma pista surgia .

Até que no domingo, 25 de agosto de 2019, a polícia recebe uma chamada informando que no sítio Várzea de Dentro teriam sido encontrados um crânio humano, um fêmur e alguns dentes carbonizados.  A polícia recolhe o material e envia para Fortaleza junto com uma amostra de DNA de um familiar do jovem. Em 8 de outubro sai o resultado do exame de DNA que comprova que o material encontrado era de Fernando Lima.

Nesse tempo, principalmente em consequência da situação, o pai do jovem agilizou um processo de doença e acabou falecendo.

São muitas perguntas e nenhuma resposta:

Quem matou Fernando Lima?

Qual a motivação?

Foi um crime perfeito?

Essa são apenas os principais questionamentos de familiares e amigos que convivem diariamente com a ausência de respostas para um crime tão bárbaro e que chocou a cidade de Várzea Alegre.

Polícia

O EscotilhaNews entrou em contato com a Polícia Civil (PC) de Várzea Alegre em relação ao caso e nos foi informado que todas as diligências que poderiam ser feitas no tocante às informações, indícios, elementos testemunhais e técnicos do ponto de vista de quebra de sigilo telefônico foram realizadas e que ao final de tudo o delegado responsável pelo inquérito acabou entendendo que o principal suspeito, Edivan Vieira Diniz, pela prática do crime deveria ser indiciado, o que de fato aconteceu, sendo o mesmo apontado como principal suspeito do crime e indiciado como autor do crime.

Segundo a PC o inquérito foi relatado e enviado ao Poder Judiciário para que o Promotor, de posse das informações, pudesse oferecer a denúncia.

O MP ofereceu a denúncia, porém a defesa está ainda atuando em termos de recursos.

Caso a denúncia seja aceita o principal suspeito de ter praticado o crime irá a júri popular.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito − 7 =