Paciente reclama de falhas em procedimentos na área de saúde de Várzea Alegre

Segundo a filha da paciente, a enfermeira que foi realizar o curativo da sua mãe, além de não levar todo o material necessário, a tratou com desdém

Aparecida Lima, filha da paciente Helena Estêvão Lima, 86 anos, residente no bairro Varjota, entrou em contato com o EscotilhaNews para relatar um fato desagradável que aconteceu durante um atendimento domiciliar realizado por uma enfermeira lotada na Secretaria de Saúde do município de Várzea Alegre. Segundo Aparecida, após o retorno da sua mãe do Hospital de Barbalha, onde realizou uma cirurgia de amputação de um dedo do pé, uma enfermeira que atende pela rede municipal de saúde foi até à residência de Dona Helena para realizar um curativo. Ao chegar à residência constatou-se que a profissional não tinha todo o material necessário para fazer o procedimento do curativo, sendo necessário arrumar emprestado com uma vizinha. Após isso Aparecida teria comprado o material para que o mesmo procedimento pudesse ser realizado no dia seguinte.

De acordo com Aparecida, o curativo feito pela enfermeira ficou saindo do pé da paciente durante à noite.

No dia seguinte uma médica compareceu à residência da paciente acompanhada da mesma enfermeira. Nesse momento Aparecida relatou o caso à médica, ocasião em que a enfermeira não teria gostado e respondido “que eu mesma fizesse o curativo porque ela não era obrigada a fazer e não era minha empregada”.

Aparecida procurou a Secretaria de Saúde e relatou o fato à Angelita Ferreira, titular da pasta que prometeu resolver o caso com a maior brevidade possível.

Relato de Aparecida ao EscotilhaNews

Boa tarde, minha mãe fez uma cirurgia de amputação do dedo e ao chegar do hospital de Barbalha a enfermeira veio para fazer o curativo sem todos os materiais necessários, sendo preciso arrumar emprestado com uma vizinha para a realização do curativo que ficou folgado no pé e à noite estava saindo do pé.

No dia seguinte comprei os materiais necessários e troquei o curativo e à tarde a médica pediu prá descobrir o pé. Eu disse que tudo bem desde que refizesse o curativo da forma que estava visto que no dia anterior o curativo tinha ficado mal feito, sendo esse o curativo que a enfermeira tinha feito.

A mesma (a enfermeira) estava presente quando comentei do curativo com a médica e a enfermeira respondeu dizendo que eu mesma fizesse o curativo porque ela não era obrigada fazer e não era minha empregada e então eu respondi que tudo bem e que a partir desse dia eu mesmo faria os curativos, mesmo sem ter conhecimento na área, e venho fazendo desde então sem nenhuma assistência nem fornecimento de material por estar em falta.

Fui na Secretaria de Saúde e falei com a responsável que disse que tomaria as providências mas desde então não tive nenhum retorno.

Como não tenho conhecimento da área de saúde tenho medo de que pela falta de acompanhamento o caso da minha mãe piore sem que eu perceba e possa fazer algo. Muito obrigada pela atenção e espero um retorno sobre a situação”.

Tentamos entrar em contato com a Secretária de Saúde do município e até o momento não obtivemos retorno.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − 5 =