Fakes de Várzea Alegre: inquérito da Polícia Federal aponta titulares das linhas telefônicas ligadas aos fakes

Ministério Público Eleitoral apresentou manifestação requerendo a oitiva dos acusados

Após minuciosa investigação da Polícia Federal nos autos do inquérito que investiga os perfis fakes utilizados para a prática de crimes eleitorais e a proliferação de ataques caluniosos e difamadores aos candidatos da terceira via durante as eleições municipais de 2020 no município de Várzea Alegre/CE, de posse de informações repassadas pela operadora de telefonia Claro dando conta de que o usuário dos números vinculados aos perfis fakes eram da pessoa de Antonio Arthur Ferreira de Araújo e um outro número pertencente à pessoa de Carlo Avelang Garcia da Silva, o Ministério Público Eleitoral apresentou manifestação requerendo a oitiva dos acusados para fins de prosseguimento do feito.

As vítimas já foram ouvidas na Delegacia de Polícia Federal em Juazeiro do Norte e após a oitiva dos indiciados, os autos deverão seguir para a Denúncia.  Na época, após denúncia do Partido Avante, as postagens criminosas e os perfis fakes “Sugiro Arantes Kifuja, Carlos Sátiro, Ailton Sousa, Chico Marujo e Priscila Sales”, foram removidos por determinação judicial.

A Polícia Federal continuou as diligências junto às operadoras de telefonia móvel e aos provedores de acesso, até chegarem à autoria de dois acusados. Além do requerimento da oitiva de Antonio Arthur e Carlo Avelang, outras diligências estão em andamento para chegar à autoria de mais envolvidos.

O EscotilhaNews entrou em contato com Antonio Arthur, que é funcionário público municipal e exerce o cargo comissionado de Coordenador Municipal da Juventude e o mesmo disse que só se manifestará sobre o caso após intimação da justiça. O mesmo foi feito com relação ao outro acusado, Carlo Avelang, o qual disse à nossa redação que ainda não tem conhecimento dos fatos.

Uma das vítimas, o Psicólogo Paulo Costa, então candidato a vereador pelo Avante, enviou a seguinte participação sobre o caso:

Paulo Costa, ex-candidato a vereador pelo Avante e vítima

Já o Capitão Horizonte, que à época era candidato a prefeito também pelo Avante, disse acreditar nos trabalhos da justiça e que acompanha atentamente cada passo do processo através da Advogada do partido em Várzea Alegre a Dra. Ana Cláudia Guimarães. Confira:

Capitão Horizonte, ex-candidato a prefeito pelo Avante e vítima

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + dezenove =