O silêncio dos “Inocentes”

Em 18 de novembro último Várzea Alegre foi notícia nas principais mídias do Ceará. A matéria foi ao ar no CE TV da TV Verdes Mares e no site do EscotilhaNews. O fato: uma grave denúncia feita pelos vereadores da oposição em 2019 contra o prefeito Zé Helder. A denúncia criminal foi apresentada pela PROCAP. Além do prefeito outras 17 pessoas são envolvidas diretamente nessas denúncias, dentre elas empresários, secretários e ex-funcionários do alto escalão da gestão à época. Parentes do prefeito, dentre esses o sobrinho Flavio Filho, conhecido como Flavinho, também são citados no processo. Flavinho é o preferido do tio para a sua sucessão em eleições que ocorrerão em 2024.

Quanto aos crimes são vários os citados na denúncia, como por exemplo dispensa de licitações mediante fraudes, falsidade ideológica e organização criminosa.

Mas, parece que o assunto não diz mais interesse aos vereadores de Várzea Alegre. Onde estão? Onde se esconderam? Cadê aqueles que lá atrás bradavam e pediam providências da justiça?

Muito bem, após a matéria ter saído apenas nos canais citados, e em nenhum outro meio de comunicação de Várzea Alegre, o vereador Marcelo Fledson foi um pouco mais coerente e acabou falando em sessão da Câmara sobre o tema. Já o edil Michael Martins só tocou no assunto nessa mesma sessão porque escutou a fala do Marcelo. “Não estava na minha pauta tocar no assunto dessas denúncias”, disse Michael no início da sua fala. Segundo ele seria oportunismo falar sobre o tema. E o por que que agora é oportunismo e antes não era?

Com relação ao posicionamento do prefeito após a matéria ganhar corpo na cidade e na região, a única fala partiu do seu advogado que disse em um vídeo que os vereadores estavam tentando confundir o Ministério Público Estadual. Será mesmo que os Promotores responsáveis pelo processo são tão “tapados” a ponto de não trabalharem em cima de provas documentais apresentadas na denúncia?

De lá prá cá, só silêncio. Silêncio da imprensa local! Silêncio dos edis! Silêncio do prefeito! O silêncio dos “Inocentes”!

Eleições 2024

Para fechar o nosso Política na Lata de hoje, vamos atualizar o cenário da pré-campanha para as eleições do próximo ano. Pois bem, é nítida a preferência de Zé Helder para emplacar o seu sobrinho Flavinho com o seu sucessor. O jovem anda colado no tio. Em praticamente todos os eventos que o prefeito está, lá se encontra também o seu sobrinho. Quanto a Dr. Fabrício é carta fora do baralho dentro da situação. E ele já sabia disso há muito tempo, ou não sabia? Em recente entrevista a uma rádio local, de propriedade do próprio prefeito, Zé afirmou que “Fabrício conversa mais com a oposição do que com a situação”. E mais, disse ainda, logo em seguida que o candidato à sua sucessão teria que ser alguém de confiança e que fosse leal ao grupo. Disse tudo né? Disse, nas entrelinhas explicitadas, que o candidato nunca será Fabrício. Isso causou grande revolta no vice-prefeito. Tanto que sua esposa, a vereadora Dra. Luciana Rolim, foi à tribuna da Câmara defender o esposo. Segundo a fala de Luciana, Zé Helder “afirmou calúnias contra o vice-prefeito”.

A pergunta que fica no ar é: será que Fabrício vai se curvar mais uma vez aos caprichos do prefeito ou vai ter coragem de trilhar um novo rumo?

E a oposição, como anda? A meu ver – e isso é apenas um posicionamento pessoal – dividida, fragilizada e sem rumo. Beto Primo, vereador por Juazeiro do Norte, vem tentando ser uma ponte que ligaria e uniria o grupo, fazendo aquilo que a oposição há muito tempo deixou de fazer: articulação. De um lado o grupo do empresário e ex-prefeito Vanderlei Freire, que sabemos que faz sim suas articulações internas. Mas que deveria abrir o leque e unir forças para não permitir o esfacelamento definitivo do grupo. Vanderlei tem preferência por Michael Martins, o qual não agrada o grupo. Já Beto Primo lançou a pré-candidatura do seu filho à prefeitura de Várzea Alegre. E isso desagradou Michael, que se afastou de Beto. Eita, tem batata nessa sopa! Vanderlei, por sua vez, não é adepto de confusões, de fato é muito pacífico. Será que vai comprar essa briga? Acredito que não, pois sairia muito caro. Quatro anos bancando alguém por não ter sido eleito não é mais uma boa saída em tempos de crise. Joãozinho, ex-prefeito, reside em Fortaleza. Estava andando bem em Várzea Alegre, mas de uns tempos prá cá se retraiu. Talvez esperando – como bom observador que é – o momento certo para mostrar que ainda tem o carisma de grande parcela do eleitorado da oposição. Mas, João, cá entre nós, não demore muito não, é preciso posicionamento!

Muito bem, muita “lama” ainda vai rolar por baixo dessa ponte. E, sempre que puder, o Política na Lata trará aqui as informações inerentes à cobiçadíssima política de Várzea Alegre, a cidade mais feliz do Brasil. Feliz?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 − três =