Dono de perfil em redes sociais é processado por calúnia, difamação e perseguição em Várzea Alegre

Segundo relatório da Polícia Civil, a investigação levantou que Cícero Nunes Paiva (Cícero Charles), de 41 anos, usou o seu perfil no Facebook para ofender a honra alheia (dolo específico), ofendendo a dignidade e o decoro

A Polícia Civil de Várzea Alegre/CE concluiu nesta terça-feira (21) a investigação que apurou crimes contra a honra cometidos em desfavor do Capitão Horizonte, militar da reserva remunerada da Marinha do Brasil. Segundo o processo apresentado pela vítima, as informações caluniosas e difamatórias foram veiculadas em um perfil nas redes sociais.

Cícero Nunes Paiva, responsável pelo conteúdo, foi processado por calúnia, difamação e perseguição.

Segundo a Polícia Civil, os levantamentos comprovaram que o investigado usou a página para atentar contra a honra da vítima.

Cícero Charles, ao ser indiciado para prestar depoimento sobre o caso, não compareceu, alegando que “nessa hora de 10h30 da manhã é justamente a hora que estou começando a dormir”.

De acordo com a conclusão do delegado responsável pelo inquérito policial, Girlando Pereira da Silva, constante do processo, chegou-se à constatação da presença de indícios veementes de autoria e prova de materialidade de violação dos artigos do Código Penal 140 e 141, §2°, que foram violados pelo acusado.

O relatório policial foi encaminhado à Justiça e, segundo a advogada do Capitão Horizonte, Dra. Ana Claudia Guimarães, será apresentada queixa-crime contra o homem.

Outras denúncias, que seguem a mesma linha, foram movidas contra Cícero Charles por policiais militares, pelo órgão Conselho Tutelar, individualmente por Mimita (Conselheiro Tutelar) e pela advogada Dra. Ana Cláudia Guimarães. Recentemente Cícero Charles fez uma postagem ameaçando denunciar a própria Polícia Civil por suposta prevaricação.

Foto: Redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × três =